11 / 10 / 2011 Comentários 0

Criança Interior: redescobrindo a alegria de viver – II

“Quando crescer, quero me tornar criança” – Manoel de Barros

 

Eu quero chamar a sua atenção sobre um aspecto que tem ficado esquecido e escondido bem dentro do seu ser: a sua criança interior.

No artigo anterior, eu escrevi sobre a importância do resgate da criança interior como uma forma de trazer a tona mais alegria e entusiasmo para sua vida e disse que neste resgate há etapas para se seguir. Descrevi – no artigo anterior – a primeira etapa e neste artigo vamos desvendar a segunda etapa desse processo.

Lembre-se que conforme você se lembra da sua criança interna também se lembra da parte ferida dessa criança que precisa ser curada para que ela desabroche com todo seu potencial divino.

Leia o artigo anterior

 

A segunda etapa: o renascimento

Após compreender as situações dolorosas que você viveu, perdoar os envolvidos nessas situações e perdoar a si mesmo, surge a consciência de sua verdade e desta forma você se encontrará pronto para fazer renascer a sua criança interna, sua criança divina – aquela que esta isenta de dores e sofrimentos.

Sem as marcas das experiências dolorosas surge uma criança alegre e entusiasmada com a vida, que sabe que veio a este mundo para desfrutar das possibilidades positivas que a Terra pode oferecer e que está num eterno processo de crescimento, assim como sabe que crescer é divertido! Essa criança sabe que merece tudo de bom!

 

Crianças nos ensinam a arte da espontaneidade

crianca-animaSe você observar uma criança bem pequena vai perceber que ela traz dentro de si um amor enorme por tudo, por todos e por si mesma.

Os tesouros da espiritualidade, tais como a alegria, a entrega, a bondade, a espontaneidade e a confiança estão presentes em nós quando somos crianças.

Essa etapa é o deixar fluir os aspectos naturais da criança em nós, é abrir o coração para amar verdadeiramente e sem medo, sentir a alegria e o entusiasmo de viver, permitir que a sua essência se manifeste, pois na sua criança interna estão todos os seus dons e os seus propósitos.

Na prática esse é o momento de amar e cuidar de alguém que acaba de nascer, observando seus desejos, adaptando-os para sua vida de adulto, de uma forma isenta de preconceitos e autocríticas.

 

Reaprendendo a alegria de viver

Nesta etapa é importante permitir o renascer da criança interna, com toda sua capacidade amorosa e criativa, com uma consciência mais profunda e com isso sentir o prazer da aprendizagem que existe em todas as situações de nossa existência diária.

Esta presença espiritual inerente à nossa humanidade nos permite transitar de nossas dores para a consciência de Luz, de nossos medos e temores para o Amor Incondicional, para a aceitação e confiança em um Ser maior, do qual somos parte.

É a manifestação do Eu Superior – a essência que traz um significado maior para sua existência: a alegria de viver!

 

crianca-anima-1Uma sugestão: Permita-se sentir-se feliz com simples detalhes do seu dia: a simplicidade de tomar um sorvete, ou de ouvir um passarinho cantando, por exemplo.

Encante-se, dê vazão à criatividade, invente uma maneira diferente de realizar sua rotina diária, ame-se e perceba-se amado.

Na semana da criança e todos os dias que se seguem, expresse seus sentimentos sem medo e busque relacionar-se com o mundo mais livremente, sem as amarras antigas.

Valorize os momentos que te fazem feliz e entusiasmado com a vida.

 

Pois como diz o pensador Augusto Cury:

“Todos têm uma criança feliz dentro de si. Mas, poucos a deixam viver.”

Marcos Simões

 

Compartilhe!
Use os botões “curtir” e “enviar por e-mail”, acima do post.
Compartilhe também os créditos e links.
Honre o Divino em você ao honrar o Divino no outro.

 

Anima Mundhy no Facebook?
Todos os dias, novidades, comentários, frases e pensamentos legais!
Clique aqui para acessá-la.

Confira agenda

 

Links:
Criança Interior: redescobrindo a alegria de viver -I
Qual é o propósito da sua Alma?
Os seus relacionamentos são saudáveis, com amor e crescimento mútuo?

 

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

 

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comentários