20
fb-share-icon20

Entre 17 e 21 de dezembro, uma grande parte dos habitantes da Terra poderá observar um fenômeno que não ocorria pelo menos desde 1623 – ou, segundo alguns astrônomos, desde o século 13: o que é conhecido como a “grande conjunção” – ou “conjunção real” -, de Júpiter e Saturno.

Durante esses dias, e especialmente às noites, os dois planetas estarão alinhados de tal maneira que parecerá que formam um planeta “duplo”.

A luminosidade de ambos os planetas no mês de dezembro tornará ainda mais simples essa observação: segundo o pesquisador, será possível ver o fenômeno a olho nu, principalmente de pontos próximos à linha do Equador, embora a visão através de um telescópio ou observatório seja muito melhor.

 

Júpiter/Saturno, em uma rara conjunção!

“Esta conjunção será excepcionalmente rara devido a quão próximos os planetas estarão entre si”, explica Patrick Hartigan, astrônomo da Universidade de Rice (EUA).

Além disso, em 21 de dezembro de 2020, essa conjunção ocorrerá num signo do elemento ar, Aquário, trazendo uma condição bastante especial para a nossa transição planetária. (Postaremos outros textos informativos sobre o tema.)

Realmente um momento único, especialmente se formos pensar que tudo isso acontece em pleno Solstício de Verão (hemisfério sul) e Solstício de Inverno (hemisfério norte).

O texto abaixo é autoria do astrólogo Marcelo Dalla, originalmente publicado no seu Portal de Astrologia Astroclick, gentilmente autorizada para publicação no Blog Anima Mundhy.

>> Aproveite e confira >> Agenda de 2021

 

O Grande Encontro de Júpiter e Saturno em Aquário, por Marcelo Dalla

Saturno ingressa em Aquário no dia 17/12/20. Logo em seguida, no dia 19, Júpiter também ingressa no signo. O encontro exato dos dois grandes planetas no grau 0 de Aquário será no dia 20.

Um acontecimento astrológico muito importante! Júpiter e Saturno se encontram em média a cada 20 anos. Só que nos últimos 180 anos formaram conjunções em signos de Terra, marcando a consolidação do capitalismo, da conquista de territórios, da produção dos bens de consumo em larga escala, da exploração de recursos. Uma sociedade baseada no ter, adquirir, construir, acumular.

A partir dessa conjunção em Aquário, Júpiter e Saturno inauguram um ciclo de conjunções em signos de Ar. Dentro dos próximos 200 anos haverá uma grande mudança de paradigmas, vislumbraremos o fim do capitalismo. O destaque vai para o aprendizado, a informação, o conhecimento, o desenvolvimento do intelecto, a educação, a ciência e a tecnologia. O mundo fica cada vez mais digital e quem dominar essas tecnologias é que terá poder.

 

Um pouco de história:

Desde a antiguidade, Júpiter e Saturno são chamados de Cronocratores – Marcadores do Tempo, ou Senhores do Tempo. Isso porque o ciclo entre esses dois planetas era o maior a que tinham acesso os astrólogos da antiguidade. Conceberam um sistema de previsões com essas conjunções: um ciclo menor, que ocorre em signos do mesmo elemento a cada 20 anos. Um ciclo médio, quando a conjunção ocorre em um elemento distinto do anterior, a cada 200 anos aproximadamente (este é o caso, as conjunções passam a ser em signos de Ar, como agora). Por fim um grande ciclo, a cada 800 anos, quando recomeçam a se encontrar em Áries. É assim se que se previa o desenrolar da História.

Há 800 anos, quando a conjunção Júpiter/Saturno acontecia em signos de ar – entre 1226 e 1425, vivemos o fim da Idade Média. Profundas reformas e cisões da Igreja católica, o surgimento do mercantilismo e das rotas de comércio. A terra deixava de ser a única expressão de riqueza. Os que intermediavam bens e serviços começavam a ocupar espaço, surgindo um novo grupo social: a burguesia.

 

Na Mitologia

Zeus (Júpiter) assume o poder após uma grande guerra contra Cronos (Saturno) e seus aliados, inaugurando uma nova dinastia. Após a queda dos Titãs, o mundo foi dividido entre Zeus e seus irmãos, Poseidon e Hades.

 

Na Astronomia

O encontro dos 2 planetas criará um ponto de luz radiante que é conhecido como “estrela de Belém”. De acordo com o astrônomo Patrick Hartigan, pesquisador da Rice University, em entrevista a Forbes, o alinhamentos dos dois planetas é extremamente raro. “Ocorre uma vez a cada 20 anos ou mais, mas essa conjunção é excepcionalmente rara por causa de quão próximos os planetas parecerão estar um do outro”, disse.

“Você teria que voltar até pouco antes do amanhecer de 4 de março de 1226 para ver um alinhamento visível desse no céu noturno”, completou. Júpiter e Saturno vão chegar tão perto que os observadores da Terra podem achar que os dois irão colidir. O evento leva o nome de “A Grande Conjunção” e nessas circunstâncias só foi documentado durante a Idade Média.

 

Cursos em São Paulo ou Online

Consulte Agenda

Você gostou? Compartilhe com seus amigos apenas mensagens positivas.

Use os botões acima do post

Sugestões de Leitura:

Shamballa: uma Cidade Sagrada Multimensional!
Opiniões, Suposições e Fórmula da Sabedoria
Shamballa e Bellatrix: saiba quem são os Curadores Universais