O que é o carma negativo?
Nós geramos carma negativo através da falta de Amor e da falta de Perdão: tanto para consigo mesmo como para com outras pessoas.
Mágoas e ressentimentos criam laços negativos entre as pessoas envolvidas.
Mágoas e ressentimentos “prendem” as pessoas nas situações relacionadas.
Esses laços negativos são levados pela “vida a fora” – ou “vidas a fora”.
A falta de Perdão faz com que as pessoas fiquem presas no passado.
 
O que preciso fazer para perdoar?
Perdoar é ver o outro sem pecado.
Perdoar envolve curar as feridas.
Para curar as feridas é preciso perceber que certos fatos foram interpretados como “ataques”.
Quando os fatos são reinterpretados, o mundo e as outras pessoas são vistas e sentidas de forma diferente, e as mágoas e os ressentimentos se vão.
 
Como posso ver o mundo de forma diferente?
Para transformar a interpretação dos fatos, é preciso que perceber que a maneira de ver e entender o mundo recebe a interferência de crenças e valores internos e de emoções “mal resolvidas” – podendo gerar todo tipo de “melindres”.
A maneira como o mundo é visto e sentido também depende das expectativas depositadas no externo, especialmente do ato de colocar no outro a responsabilidade pela própria felicidade.
Assim, quando o outro não corresponde às expectativas internas, quando contrariedades se apresentam nas relações, tende-se a considerar este fato como “ataque”, uma rejeição amorosa.
Os resultados são mágoas e ressentimentos gerando diversas desarmonias nas relações.
 
Concluindo:
Nesta visão, ninguém magoa ninguém.
São as pessoas que se sentem magoadas e ressentidas.
Ao perceber isso, há a possibilidade de transformar a maneira de ver e sentir o mundo.
Assim, há a oportunidade de curar as feridas mais profundas, recolhendo para dentro de si mesmo as próprias emoções – as projeções – para serem “resolvidas” e melhor elaboradas.
Num “trabalho” interno para curar-se, assume-se o comando de si mesmo ao retirar do outro a responsabilidade pela própria felicidade.
Quando há uma transformação interna, todo o Universo se transforma também.
Assim, além de perdoar, acontece o “abrir-se” para Amar Verdadeiramente, porque vê o outro “sem pecados”!
Em consequência, liberta-se do passado, liberando-se e também liberando o outro dos laços negativos.
E pode-se sentir e dizer a si mesmo:
“Eu Sou Livre”!
Tania Resende
 
Para compartilhar:
Use os botões “curtir” e “enviar por e-mail”, acima do post.
Compartilhe também os créditos e links.
 
Buscando recursos para transformar a si mesmo?
Conheça as terapias, cursos e eventos do Anima Mundhy
Clique aqui