No budismo, há três festivais anuais em honra a Kuan Yin, considerada a bodhisattwa da Compaixão:
1 – Aniversário Kuan Yin: 20 de março, considerado o dia de seu nascimento na Terra;
2 – Ascensão de Kuan Yin: 19 de julho, considerado o dia em que Kuan Yin fez sua promessa de renunciar ao Nirvana, faz a sua ascensão e decide permaneccer na Terra enquanto ainda existirem seres sofrendo;

3 – Dia da Iluminação de Kuan Yin: 15 de outubro, dia em que se comemora o seu estado de Bodhisattva – (os Budhas – Seres Supremos e Despertos que libertaram-se da roda das reencarnações, e optam por permanecerem nas orbes terrestres com a finalidade de auxiliar e instruir).
Nestes dias, devotos de Kuan Yin se reunem para celebrar, enviar-lhe pedidos e agradecer pelos milagres e bençãos recebidas!
 
A origem dos mil braços e mil olhos de Kuan Yin
Certa vez, quando Kuan Yin soube que seu pai estava muito doente, cortou um pedaço da carne dos seus braços, e usou-a como um remédio que lhe salvou a vida.
Em gratidão, o pai ordenou que uma estátua fosse erguida em sua honra, comissionando ao artista que a representasse com ‘olhos e braços completamente formados’.
Entretanto, o artista compreendeu mal, e até hoje Kuan Yin algumas vezes aparece representada com ‘mil braços e mil olhos’, sendo capaz, dessa forma, de olhar e cuidar de todo o seu povo.
Tania Resende
 
Para compartilhar:
Use os botões “curtir” e “enviar por e-mail”, acima do post.
Compartilhe também os créditos e links.
 
Fonte: Kuan Yin, a Deusa dos Milagres, Angela Jabor, Ascend Editora.
 
Links:
Os sete estágios da Cura!
Você tem culpa de que?
Criança Interior: redescobrindo a alegria de viver