05 / 03 / 2013 Comentários 10

Os sete estágios da Cura: caminhos para uma nova vida, com saúde perfeita!

Estava revendo algumas anotações do curso de naturopatia, que fiz em 1999, e reencontrei o texto sobre “os sete estágios da cura”.

E, ao longo dos últimos anos em minha experiência como terapeuta, pude comprovar a veracidade dos estágios.

Tive a oportunidade de acompanhar e auxiliar, através das técnicas terapêuticas que pratico, diversas pessoas que vivenciaram cada um desses estágios, até que a cura integral pudesse se manifestar através da criação de uma nova vida, de uma nova realidade..

 

Negação: o primeiro estágio da Cura

Quando percebemos que algo em nós está fora do padrão de normalidade e surge a desconfiança de que estamos doentes, a tendência é negarmos o desequilíbrio, acreditando que tal desequilíbrio é passageiro.

Pensamos: “Logo passa, isso não é nada.”.

 

Revolta: o segundo estágio da Cura

Ao percebermos que o desequilíbrio não é passageiro, assumimos a consciência dele e nos revoltamos, pois ficamos indignados em constatar que um desequilíbrio se instalou em nossa “perfeição”.

 

Negociação: o terceiro estágio da Cura

negociaçãoAo percebermos que revoltar-se não resolve o problema, entramos na fase da negociação.

Negociar significa “barganhar”, consigo mesmo e com outros seres, ganhos e recompensas que possam chegar com tal desequilíbrio.

Afinal, merecemos uma recompensa por estarmos tão mal, não é verdade?

 

Depressão: o quarto estágio da Cura

Ao percebermos que as recompensas não chegam e nos depararmos com o fato de que continuamos doentes, entramos em uma fase de depressão.

Os pensamentos passam por: “A vida é muito injusta mesmo”, “Como pude adoecer e me desequilibrar dessa maneira?”,“ Logo eu, que tenho tantos planos perfeitos para realizar?”, “E agora?”.

 

A Cura não acontece? Armadilhas da terceira dimensão!

ArmadilhasEsses primeiros quatro estágios, acima descritos, são o que eu denomino de “armadilhas da terceira dimensão”.

Se não tomarmos cuidado e se não prestarmos atenção, podemos ficar presos nessa “armadilha”, repetindo incessantemente cada um dos estágios anteriores: negando, revoltando-se, negociando e sentindo-se deprimido.

Quando essa repetição acontece, a Cura não se manifesta!

É preciso transcender para seguir adiante no processo de Cura.

É estritamente necessário o próximo estágio: a aceitação.

 

Aceitação: o quinto estágio da Cura

Aceitar é reconhecer que somos humanos, por vezes nos desequilibramos e adoecemos.

É imprescindível tomarmos consciência daquilo que está acontecendo, compreendendo que os desequilíbrios são oportunidades de crescimento pessoal, de autoconhecimento e de transformação.

 

A importância da aceitação

Quando aceitamos o desequilíbrio, damos sentido e valor aos quatro primeiros estágios, pois a negação, a revolta, a negociação e a depressão, nos permitem entrar em contato com o desequilíbrio e detalhá-lo, esmiuçá-lo e compreendê-lo em todos os âmbitos, em todos os níveis energéticos.

Podemos, através desses estágios, entender exatamente qual é a qualidade da Luz que essa sombra (desequilíbrio) está trazendo e nos mostrando.

Aceitar não é se conformar, mas é tomar consciência, para transformar.

Leia: Integrar as sombras à Luz: um desafio consciente!

 

Renascimento: o sexto estágio da Cura

RenascimentoApós aceitarmos e compreendermos o nosso processo, entramos na fase do renascimento: uma nova etapa se inicia e, como acontece com tudo o que é novo, ainda surgem alguns tropeços.

Mas a segurança interna, adquirida nos estágios anteriores, vivenciadas e superadas, nos faz seguir em frente, alimentando uma nova consciência, com novos padrões de comportamento. E assim uma nova etapa em nossa vida se inicia, estamos prontos para o próximo estágio.

 

Criação de uma nova vida: o sétimo estágio da Cura

O último estágio significa uma nova etapa.

Representa a criação de uma nova vida, uma vez que o desequilíbrio foi sanado e os padrões referentes a ele foram compreendidos, assimilados e integrados, um novo padrão de comportamento surge, com novas ações e posturas perante os desafios da vida. As mudanças são vivenciadas no dia-a-dia.

 

A Cura e a Ascensão

Nova vidaAo atingirmos o sétimo e último estágio, a Cura está visível!

Um padrão de desequilíbrio foi transmutado e a nova vida, pautada em padrões mais saudáveis, está manifestada. O desequilíbrio, que bloqueava a manifestação de uma nova consciência, foi eliminado.

A consciência agora está livre e ampliada.

A Cura de qualquer desequilíbrio, seja ele pequeno ou grande, passa necessariamente pela consciência das sombras e pelo trabalho de integrá-las à Luz.

Realizar essa integração é um bom caminho para a ascensão do Ser Humano.

Marcos Simões

 

Você quer compartilhar?
Prefira os botões: curtir, tweet e enviar por e-mail.
Se optar por copiar, não se esqueça de copiar também os créditos e links.

 

Buscando transformar os seus sentimentos?
Conheça as Terapias Anima Mundhy
Consulte agenda.

 

Links:
Reiki é religião?
Reiki: o que é uma Iniciação?
Reiki tem explicação científica? Um experimento

 

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

 

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 Comentários

  1. Inez Santos

    Maravilhoso artigo, parabéns! Também vejo o processo assim, pena que alguns (im)pacientes não tenham persistência de trilhar estes passos.

  2. niradaluzrodrigues

    Ótimo! Esclarecimentos muito oportunos, pois uma doença nos desequilibra totalmente. Nos tornamos um barco a deriva.

  3. Maria Alice Toledo e Silva

    Excelente! Essa consciência nos ajuda muito. Obrigada.

  4. Irene Carvalho

    Sao informações e esclarecimentos muito elucidativos que nos ajudam imenso quando atravessamos exatamente um periodo assim nas nossas vidas.
    Muita Gratidão por toda a vossa enorme generosidade em ajudarem sempre o proximo incondicionalmente!!!
    Muito Obrigada a todos vós!!!

    • Tania Resende

      Olá, Irene:

      Fico feliz em saber que você gosta das nossas publicações e que as mesmas estão lhe fazendo bem.

      Volte sempre ao Blog Anima Mundhy.

      Luzes!

  5. Maria de Lourdes de Almeida

    Parabéns, Marcos, posso entender muito bem esse texto. Ele me fala uma linguagem que conheço a partir do Pathwork. Fico feliz por encontrar pessoas que trabalham com esse foco. Namastê.
    Aloka

  6. joao

    gostaria de saber se tem algo mais que fala sobre esses estágios,como tratar cada etapa,se conseguimos alterar esse estados sozinhos ou se realmente precisamos de acompanhamentos de profissionais?

    • Tania Resende

      Por vezes é necessário ajuda profissional.
      Porém, tomar consciência de cada estágio já é um grande progresso na resolução de cada um deles.
      Se desejar ajuda, estamos à disposição.
      Clique aqui para conhecer opções de terapias.
      Boa sorte.