Há alguns anos atrás eu estava participando de um curso sobre prana yama, prana vidya e prana yoga e durante o curso surgiu, entre o professor e alguns alunos, uma conversa sobre o Reiki.

O professor, de modo indignado, disse ser um absurdo o fato de os reikianos afirmarem que, mesmo estando com o “corpo sujo”, eles podem transmitir a energia Reiki e que esta, por sua vez, realiza seu trabalho normalmente. E ele terminou sua argumentação com uma analogia, que era a seguinte: “É como se eu tivesse um pedaço de cano sujo e uma jarra de água limpa, quando eu jogo água limpa por um lado do cano, do outro sairá água suja!”.

Eu, por minha vez, escutei e pensei: Bom! Eu não vou, agora, entrar nessa discussão, pois este é um curso sobre Pranas e não sobre Reiki.

Mas, após terminada a aula, essa história e a analogia usada pelo professor voltaram a minha mente junto com a pergunta:  que resposta posso dar a ele?

 

Rei-ki: um binômio

E no caminho de volta para casa, a resposta me chegou. Agora, sempre que alguém me pergunta sobre esse assunto eu respondo da seguinte maneira:

Reiki ideogramaO professor tinha razão em sua analogia, mas o que ele não entendia é que Reiki é um binômio. Onde a palavra Rei diz respeito à Energia Universal, que é mais sutil, de maior padrão vibratório , que contém Vida e Inteligência Própria e que é uma energia Una, não polarizada, a qual, na analogia do professor eu associo à água limpa. E a palavra Ki refere-se à Energia Vital, aquela que sustenta a vida, flui por nossos meridianos e é polarizada em Yin e Yang. E essa, na analogia, eu comparo ao pedaço de cano, pois o Ki pode estar “sujo”.

Então vamos à analogia, quando jogo a água por um lado do cano sujo, o que posso esperar que saia do outro lado? Álcool? Algum ácido? Outro líquido qualquer que não seja apenas água? É óbvio que não, do outro lado sairá apenas H2O, ou seja água.

Estabelecendo a minha comparação, o princípio original Rei (representado pela água) não muda seu estado, ele passa pelo cano e sai do outro lado sem alteração e realiza seu trabalho normalmente, pois a Energia Universal Rei é quem possui a Sabedoria Divina para atuar e restabelecer o equilíbrio.

O Ki (representado pelo pedaço de cano) pode estar sujo mas, quanto mais água eu fizer passar por dentro dele, mais ele ficará limpo.
Você pode estar com seu “corpo sujo”, mas isso não impede que você transmita a energia Reiki para quem esta precisando mais do que você.

 

O que acontece quando o Reikiano impõe as mãos?

Em meus cursos ensino que o iniciado no Reiki, quando impõe suas mãos sobre algum ser vivo, recebe a Energia Rei em seu corpo, se beneficiando e “limpando” seu Ki e a transmite, auxiliando a limpar e equilibrar o Ki do ser que a recebe. Esse processo acontece também ao fazer uma auto aplicação, o praticante recebe e transmite a Energia Reiki a si mesmo. Sempre incentivo meus alunos a se cuidarem e manterem seu Ki sempre limpo e vibrante, a fim de que a transmissão da Energia Reiki se faça de modo puro e intenso.

Saiba mais em Reiki.

Um terapeuta Reikiano sempre esta atento ao auto cuidado e sabe das responsabilidades inerentes a essa prática, sabe que o respeito ao próximo é fruto do respeito a si mesmo. E sabe também que, mesmo que aconteça de estar com o “corpo sujo”, não se deve negar a aplicar o Reiki em emergências, pois o outro está muito necessitado e o Reiki sempre atua em benefício de todos.

Namaste,
Marcos Simões

Cursos de Reiki em São Paulo?
No Anima Mundhy, todos os níveis do Reiki
Fique por dentro: Consulte sempre Agenda

 

A Energia de Cura e a Energia Reiki em suas mãos

Você gostou do texto? Compartilhe com amigos.
Use os botões acima do post. Gratidão.