21 / 06 / 2017 Comentários 0

Solstício: Marco de um Novo Tempo. Um Dia de Celebração e Festa!

solsticio-inverno

Solstício: Inverno no Hemisfério Sul, Verão no Hemisfério Norte
Em 21 de junho, o marco de um Novo Tempo!

O termo solstício tem a sua origem no latim solstitius que significa “ponto onde a trajetória do sol aparenta não se desloca” [sol + sistere (que não se mexe)].

 

A ciência do solstício

O eixo de rotação da Terra (movimento da Terra em torno dela mesma) possui uma posição fixa que está ligeiramente inclinada em 23,5º em relação ao eixo de translação da Terra (movimento da Terra em torno do Sol).

Isto faz com que em determinada época do ano, a luz solar incida com maior intensidade sobre o hemisfério norte e, na outra parte do ano, incida com maior intensidade sobre o hemisfério sul, caracterizando o chamado solstício.

O momento exato de um solstício é aquele em que o sol, visto da Terra, encontra-se o mais distante possível do “equador celeste” (linha imaginária que marca o céu ao meio – como a linha do equador com a Terra), ou seja, quando ele se encontra a 23,5º para o norte ou para o sul dessa linha.

Em várias culturas ancestrais realizavam-se, nesta época do ano, celebrações e festivais ligados às suas crenças religiosas e ao simbolismo do solstício.

 

Você está no Hemisfério Sul? Solstício de Inverno!

No solstício de inverno, o Sol nasce mais tarde e se põe mais cedo: é a noite mais longa e o menor dia do ano, representando a morte (simbólica), e a força necessária para se deparar com o desconhecido ou com a escuridão (as sombras internas).

Porém, simboliza também o esforço vitorioso do sol em renascer e, por esse motivo, representa o início da vitória da Luz sobre a escuridão.

O solstício de inverno marca o retorno da Luz, no sentindo real e simbólico.

O solstício de inverno marca o início de um período de recolhimento, avaliação, purificação e renovação, uma vez que no inverno a natureza está adormecida, mas também é o momento de fertilizar o solo para o plantio na primavera.

Festas das mitologias Persa e Hindu referenciavam as divindades de Mitra como um símbolo do “Sol Vencedor”. A cultura do Império Romano incorporou a comemoração dessa divindade através da Festividade do “Sol Invictus”, simbolizando o sol que renasce íntegro, após vivenciar e transpor a densa escuridão.

No calendário Chinês, o solstício de inverno chama-se dong zhi (chegada do inverno) e é considerado uma data de extrema importância, onde é festejada a passagem de ano.

Algumas antigas tradições religiosas dos povos europeus pré-cristãos realizam, nesta data, a celebração do Sabbat Neopagão Yule.  O monumento de Stonehenge foi construído com orientação para o pôr do sol do solstício de inverno.

 

Você está no Hemisfério Norte? Solstício de Verão!

 

Já o solstício de verão é o dia mais longo do ano e a noite mais curta é o momento em que Terra e Sol se alinham e os impulsos de vida e de crescimento são fortalecidos para que todos os seres atinjam a plenitude.

O solstício de verão representa o momento em que o poder do sol está mais forte, o fortalecimento, o desenvolvimento e o amadurecimento de toda a vida.

É o momento de expansão e de crescimento, preparando a colheita do outono.

Para os ancestrais, o sol era venerado em seu poder de iluminar e aquecer.

Os Celtas celebravam o solstício de verão com grandes fogueiras e essa tradição foi mantida pelos Cristãos, através da festa de São João, realizada próximo do solstício.

Em diversos cultos ancestrais, solstício de verão representava Deusa Mãe no auge da fertilidade e celebravam o casamento entre o Deus e a Deusa.

Na China, homenageia-se a deusa chinesa da Luz: Li.

As festividades do solstício do verão eram repletas de a alegria (alegria de viver) e sempre envolviam o fogo (fogueiras), música, cânticos, danças em representação do Sol soberano em plena união com a Terra.

Simbolicamente, o solstício do verão é a possibilidade de libertação do velho, do passado e de antigos padrões, representa a dissolução das sombras, manifestadas em comportamentos e pensamentos que impedem o crescimento e a plenitude.

 

Uma curiosidade para os brasileiros: Solstícios e Festas Juninas
Fonte: Gnosis Online

As chamadas festas juninas não são meros festejos trazidos por portugueses católicos ao Brasil, consagrados a alguns dos principais personagens da cristandade (João Batista, Antônio, Pedro), mas uma comemoração cósmica antiga, que merece ser estudada aos olhos da Santa Gnose, assim como o Wesak e outras festas sagradas.

As fogueiras juninas sempre foram festas sagradas onde se acendiam os “fogos novos” em todas as grandes culturas solares, desde os astecas (com suas festas chamadas de Renovação do Fogo Novo) até os celtas, romanos e hindus.

Essas festas têm relação com o Sol e suas posições no céu, nos propiciando mais ou menos luz, maior ou menor possibilidade de renovação da vida por meio do cio dos animais, do plantio e colheita do trigo e outras plantas, sementes e frutas… E do uso da energia criadora para o Renascimento Espiritual do Homem …

 

 

No Solstício, o marco de um novo tempo

solsticio-inverno-1

Culturalmente é também associado a diversos temas, como, por exemplo, nascimento e renascimento, momento de quietude, de introspecção e propício a observação dos sonhos.

O solstício de inverno dá inicio a um tempo favorável para revermos os nossos valores e os nossos propósitos, para nos desfazermos daquilo que já não nos serve mais seja física, emocional ou espiritualmente, de nos libertarmos de velhos padrões e de acontecimentos passados que influenciam negativamente o momento presente, tempo de nos libertarmos de tudo o que não é saudável em nossas vidas.

Tempo este que homenageia o amor e o novo nascimento, assim como a unidade coletiva do homem, tempo de contemplação da importância do Sol para vida e da Luz para toda a humanidade.

No solstício de verão, a expansão e o fortalecimento da vida! A alegria de se viver na Terra, momento de fazer crescer os novos projetos e de valorizar os aspectos positivos, internos e internos.

É momento de trazer claridade aos mais diversos aspectos e assuntos, de reconectar-se com o fogo do Espírito e permitir-se ser guiado por uma Força Superior que ilumina os seus caminhos, seus pensamentos e seu coração.

O solstício de verão é o período propício para manifestar na Terra a sua verdade, a sua Luz e dar seguimento à sua evolução espiritual e ao seu amadurecimento enquanto Ser Divino.

Vamos então festejar, celebrar e aproveitar este momento para renovar nossa força interior, nossos objetivos e nossas esperanças, semeando um futuro melhor, com clareza, alegria e muito amor!

Namastê,
Marcos Simões

 

Você gostou? Compartilhe com amigos!
Use os botões “curtir” e “enviar por e-mail”, acima do post.

 

Anima Mundhy no Facebook?
Acompanhe as postagens em tempo real
Clique aqui

 

Conheça-nos pessoalmente!
Consulte agenda

 

Links:
Limpeza e proteção de ambientes com os Símbolos do Reiki
Reiki tem explicação científica?
Princípios do Reiki: as lições de Mikao Usui para uma vida mais feliz

 

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

 

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comentários