Tudo é perfeito! Ame a todos! Não odeies a ninguém.
Deus abençoe a todos“.

José Argüelles, Valum Votan
O Encerrador do Ciclo
(1939 – 2011)

Poucas palavras são necessárias para definir José Argüelles, pois eu o senti! E nas minhas sensações, o que mais o define é a marcante Presença na Terra e a sua energia vibrante em conexão com a Nova Era, que ele mesmo ajudou a iniciar.
Eu penso que a maior contribuição de José Argüelles para a Humanidade atual foi a mudança do seguinte paradigma de consciência: “Tempo não é dinheiro. Tempo é Arte.“.
 
Tempo não é dinheiro. Tempo é Arte
Eis um conceito que traz uma nova relação da Humanidade com o tempo, tal qual o mesmo se apresenta na 4ª dimensão. Um pensamento que ainda devemos compreender e assimilar, com todas as partes do Ser.
Para esta descoberta, José Argüelles se fundamentou em antiga sabedoria maia sobre o tempo, decifrando os códigos do tempo que relacionam o nosso Sistema Solar com os movimentos da Galáxia.
Conhecer as relações da Terra com a Galáxia transforma a consciência humana, uma vez que estimula o Ser Humano a retirar-se de uma consciência simplesmente planetária, para uma consciência mais expandida, galáctica e universal.
Os maias registraram: “O tempo não é um relógio! O tempo é a frequência de sincronização universal através da qual se harmonizam todos os ciclos cósmicos.”.
 
Frequência 13:20 versus frequência 12:60
Em seus estudos sobre a cultura maia, José Argüelles descobriu que a Humanidade faz parte de “rede da vida”, que se estende também para a nossa Galáxia e o nosso Universo, assim como para outras Galáxias e Universos.
Esta “rede de vida” coloca todas as sociedades interplanetárias e galácticas vibrando numa mesma frequência 13:20, isto é: 13 dos  13 tons galácticos da criação e 20 das 20 frequências solares, que são os 20 selos das 20 tribos solares (os Kins).
arguellesArgüelles dizia que o calendário Maia “é um sistema de sincronização de ciclos terrestres, solares, interplanetários e galácticos de uma forma fractal e que utiliza por base um padrão ou proporção unicamente matemática a que se chama a frequência 13:20”.
Portanto, seguindo por esse caminho, a frequência 13:20 é a frequência natural do Ser Humano e de todos os Seres do Universo.
Segundo José Argüelles, nas dimensões superiores à 3ª dimensão o equilíbrio predomina, a espiritualidade é presente e a sensação de paz é constante, porque há respeito e sincronia com o ciclo natural dos planetas, seus sóis e respectivas galáxias, manifestando-se em sintonia poerfeita com os movimentos naturais do Universo, cuja Lei é o Amor.
A nossa contagem atual de tempo foi criada por mentes humanas, de forma aleatória, desconsiderando completamente os ciclos naturais do Universo, criando diversos problemas na civilização humana.
O calendário gregoriano vibra numa frequência 12:60, ou seja: 12 dos 12 meses e 60 dos 60 minutos de cada hora do dia.
A frequência 12:60 é, portanto, uma frequência artificial e mecânica, inserindo a Humanidade em total desequilíbrio, uma vez que proporciona conexão com tudo o que é antinatural: materialismo, medo, doenças, alienação, sofrimento, escravização psicológica, desrespeito para com a natureza e respectiva devastação, desvalorização do aspecto feminino da existência, entre tantos outros.
Segundo José Argüelles, a contagem de tempo dos calendários maias, considera tantos os aspectos racionais quanto espirituais, gerando harmonia entre todas as partes do Ser, integrando-o com sua essência interna original.
 
13:20 é uma proposta de alteração no calendário mundial
José Argüelles propôs à Humanidade que se adote a frequência, 13:20 nas suas relações com o tempo, para que se religue à “rede de vida universal”, transformando a irracionalidade e o medo em Harmonia Cósmica e o Amor Incondicional.
 
Convergência Harmônica
José Argüelles criou Fundação para a Lei do Tempo e foi o articulador principal da Convergência Harmônica, em agosto de 1987: um evento de fundamental importância para a entrada da Terra na Nova Era.
 
Perfeito foi o tempo de minha vinda. Perfeita foi minha missão. Perfeito foi o tempo de minha partida. Perfeita é a descoberta de minha profecia“. (Telektonon, 11.67).
Luz e Paz,
Tania Resende
 
Para compartilhar:
Use os botões “curtir” e “enviar por e-mail”, acima do post.
Compartilhe também os créditos e links.
 
Outros Links:
Espada de Misericórdia de Kuan Yin!
Radiestesia e Radiônica: o que é, quais os benefícios  e para que serve?
Criança Interior: redescobrindo a alegria de viver – I