Quando pensamos em perdão, pensamos imediatamente em:

  1. Perdoar o outro;
  2. Pedir perdão ao outro.

Mas … Será que é só isso?
Vamos pensar sobre o “pedir perdão”?
 
Qual é a origem da necessidade de pedir perdão ao outro?
Sentir-se culpado é a origem.
Eu já escrevi algo sobre culpa.
Clique aqui para ler.
 
E o que podemos pensar sobre a origem da culpa?
A origem do sentimento de culpa é o não aceitar-se.
Isto nos leva ao autojulgamento e a autocrítica, muitas vezes cruéis!
Autojulgamento e autocrítica são as nossas autopunições.
 
Porque você se castiga e se machuca?
Quando você não se aceita como é, termina por pensar que deixou de fazer algo, deixou de ser algo importante que “pensa” que deveria ser.
Afinal, você pensa que deveria ser qualquer outra “coisa”, menos você mesmo.
 
O que o outro pensa de você?
O que você “acha” que o outro pensa de você torna-se mais importante do que você mesmo pensa sobre você.
Afinal, você pensa que deixou de corresponder ás expectativas do outro e sente-se culpado por isso.
Assim, você pensa que foi uma “pessoa má”, pois ao não corresponder às expectativas do outro, gerou sofrimento e dor “para todos os lados“!
O resultado disso é o medo de não ser amado!
 
Você se sente um pecador?
Nós aprendemos, ao longo da nossa existência na Terra que toda vez que não correspondemos às expectativas dos outros, somos “pessoas más”.
Aprendemos que nós já nascemos pecadores.
E por sermos “pecadores natos” é natural que a culpa seja um sentimento constante.
 
Refletindo: qual foi exatamente o seu pecado?
Eu não uso a palavra “pecado” no meu cotidiano.
Transformei a ideia para: “pecados são apenas desvios da nossa própria natureza”.
 
Então, qual foi o maior “desvio” que cometemos?
Já que somos feitos á Imagem e Semelhança a Deus, nossa natureza é o Amor Incondicional.
Pensando desta forma, desviar-se da própria natureza é falta de Amor, apenas isso.
Lembrando: sentir-se culpado envolve o não aceitar-se como você é!
Então…
 
Sentir-se culpado é falta e Amor Incondicional para consigo mesmo!
A saída para dissolver o sentimento de culpa é Amar-se Incondicionalmente.
 
Mas antes disso, você precisa perdoar-se!
Ao perdoar-se você tem a oportunidade de compreender que alguns aspectos do seu Ser ainda estão imperfeitos e necessitam de cura! E não de punição!
E assim, você consegue ver a si mesmo com Amor e Compaixão, sem autojulgamentos ou autocriticas cruéis, sabendo que precisa apenas corrigir certos “desvios” da sua própria natureza Divina: a falta de Amor.
 
Que tal sentir-se autoacolhido?
Quando você se Ama Incondicionalmente você se “autoacolhe” e percebe que em cada momento está emitindo as melhores ações ao seu alcance.
Mesmo com a consciência de que ainda não está em Perfeição máxima, você sabe que está aprendendo e evoluindo.
 
Se você se faz críticas cruéis a si mesmo, está se punindo!
E tende a sentir-se como uma “pessoa que será sempre má”, uma pessoa que “não tem saída”.
E assim reforça os desvios de sua própria natureza, sem dar-se a oportunidade de corrigir-se e retornar á Imagem e Semelhança a Deus, que você é.
Se você se “autoacolhe” Incondicionalmente, se aceita como é, sabe que está aprendendo e que está crescendo com os resultados das suas ações.
E assim, deixa de punir-se.
E ao olhar-se sem culpa e sem pecados, percebe que certos aspectos de si mesmo apenas necessitam ser melhorados e/ou curados.
Saberá que da próxima vez fará melhor, pois começará a “trabalhar” para isso.
 
Que tal Amar-se Incondicionalmente?
Que tal começar a perdoar-se?
Que tal sentir-se verdadeiramente livre?
 
Oração para o auto perdão
Por Tania Resende
Em nome da Chama Trina em meu Coração e da Divina Presença Eu Sou:
Eu me Amo e me Aceito.
Eu me Perdoo.
Eu me perdoo por cada ato, palavra, pensamento, sentimento, silêncio ou omissões que possam ter me prejudicado em algum aspecto do meu Ser: em todos os tempos, níveis e dimensões.
Eu me perdoo por emitir vibrações que possam ter prejudicado alguém ao longo de todas as minhas existências: em todos os tempos, níveis e dimensões.
Eu me perdoo pela falta de Amor para comigo mesmo e para com outras pessoas.
Eu me perdoo pela falta de Amor para com a Terra e para com a minha natureza Divina.
Eu me perdoo por não ter reconhecido a minha natureza Amorosa e Divina.
Sei que todas as minhas ações, palavras, pensamentos, sentimentos, silêncios ou omissões serviram de aprendizado e de estímulo para o crescimento: tanto para mim e como para todos ao meu redor.
Sei que estou aprendendo e sei que em cada experiência futura terei condições de fazer melhor.
Eu me acolho Incondicionalmente, aceitando-me exatamente como eu sou e como eu estou, nesta etapa da minha evolução.
Sei que fiz o que eu considerei ser o melhor em cada momento.
E sei também que posso me aperfeiçoar em cada passo do meu caminho, aprimorando cada ato, palavra, pensamento e sentimento, a fim de que o Amor Incondicional por mim e por todos se manifeste: aqui, agora e sempre!
Invoco a Divina Presença em meu Coração para corrigir todos os erros: dentro e fora de mim.
Invoco a Divina Presença em meu Coração para restaurar a todos os que possam ter sido prejudicados através das minhas vibrações.
Invoco a Divina Presença em meu Coração para recolocar tudo novamente dentro da Perfeita Ordem Divina.
Invoco a Divina Presença em meu Coração para curar-me e para curar a todos ao meu redor.
Agora me sinto leve e aliviado.
Eu me Amo e me Aceito.
Eu me Perdoo.
Eu estou livre!
 
“Em cada passo, manifesto maior Perfeição!”
Tania Resende
 
Inscrições abertas para:
Magnifiied Healing
Reiki II
Informe-se!